MARRAKECH A CIDADE VERMELHA

 

Marrakech a cidade vermelha

Para quem nunca entrou em África, entrar em Marrakech é mais ou menos como descobrir um novo mundo ou ser transportado para uma nova dimensão.

Não é preciso sequer ver os minaretes que rasgam o horizonte para perceber que se está num país islâmico; basta ouvir o canto hipnótico amplificado pelos altifalantes das mesquitas guiando os fiéis para a oração. Também não é preciso ver o deserto para perceber que ele está ali bem perto: ele pressente-se na poeira suspensa no ar e nas casas e muralhas de tons ocres. Mas para realmente captar a alma de Marraquexe é preciso acionar todos os sentidos e mergulhar sem reservas no labirinto da sua zona histórica, entre muralhas quase milenares.

No início, estranha-se a confusão de gente, bicicletas, motoretas e até carroças que constantemente ameaçam a segurança dos peões, mas depois os sons, as cores e os cheiros dos souks acabam por se entranhar na pele. Damos-lhe uma dezena de razões para se render a este destino mágico.

SINTA A PRAÇA JEMAA EL-FNA, PERCA-SE NA MEDINA, MERGULHE NOS SOUKS…